menu

sábado, 25 de agosto de 2018

O caminho para se entender a história de um povo

Para se entender a história de um povo cinco pilares precisam ser considerados. Para tanto, a estruturação social deve ser investigada aproximando-se da verdade e isso se torna possível quando são pautadas em cinco pontos por onde um povo precisou, necessariamente, estar incluso, assim sendo, esses pontos são;
  1.  A politica.
  2.  A economia.
  3.  A sociedade.
  4.  A religião e
  5.  a cultura.
Evidentemente, cada um desses pilares ou pontos está envolto em indagações  que são pertinentes no corpo histórico de cada povo e de sua aproximação com a verdade a ser apresentada, podendo ser parcial ou completa. Sendo assim, trataremos da primeira indagação.
1. O que a política pode nos revelar sobre a história de um povo?
Logicamente, ao tratarmos de política, precisa entrar em cena algum vestígio arqueológico e ou literário  do povo no qual pretende-se descobrir algo – a política, portanto, é um fator intricado do ser humano desde o seu nascimento em sociedade.
Ora, ao olharmos uma sociedade antiga precisamos compreendê-la observando, de maneira cautelosa, sua política. Obviamente, qualquer movimentação, interação, costumes e decisões são endossados pela política inserida naquela época e, certamente, essa politica funciona em um processo continuo de mudanças. Sendo assim, ao examinarmos os aspectos políticos estaremos mais próximos da real condição daquela sociedade e de suas variáveis, obviamente.
2. O que a economia pode nos revelar sobre a história de um povo?
A economia (escambo, dinheiro ou qualquer outra coisa que tenha valor usando na época) está alicerçada e, é parte fundamental para a manutenção de uma população. Portanto, podemos considerar a riqueza de um povo como uma consequência da sua economia.  Adam Smith (1723 – 1790)  filósofo e economista britânico, argumentou que; a riqueza de uma nação se mede pela riqueza do seu povo. Entender a economia de um povo é uma forma de compreender o seu avanço, ou o seu fracasso, ou ainda, o seu sucesso no que tange sua história.
historia-geral
3. O que a sociedade pode nos revelar sobre a história de um povo? 
A sociedade é um grupo de indivíduos que, formam um sistema semi-aberto com semelhanças culturais, políticas e étnicas (explicando o que nós entendemos por sociedade com um olhar atual). Todavia, existem inúmeros impasses relacionados à sociedade, pois alguns estudiosos dizem não existir a sociedade propriamente dita, mas, apenas indivíduos e famílias agrupadas em delimitações geográficas sendo a sociedade um reflexo das ideologias.
A sociedade se modifica de diversas formas e, principalmente, na sua culturalidade, com o passar o tempo deixa registros pertinentes daquela época. Então, sabendo como delimitar cada momento criando um “mosaico” com os alicerces de tempo / nitidez, dividindo em etapas e estruturando os resultados obtidos com o estudo daquela coletividade abordando seus costumes, decerto, nos aproximará do perfil de um determinado povo onde busca-se compreender sua história.
4. O que a religião pode nos revelar sobre a história de um povo? 
A socialização de um povo, junto com sua impermanência, possui o ingrediente de animismo, isso é congruente entre os historiadores. o animismo evoluiu para um conjunto de ritos, símbolos e liturgias que são amparados pela ordem imagina ou crença, se preferir. No passado a religião teve o importante papel de unir e fortalecer alguns povos, mas também foi motivo de guerras, pois, um “Deus” tinha o importante papel de ser melhor que os demais deuses, e tais embates eram resolvidos mediante o derramamento de sangue em inúmeras batalhas.
Os deuses da criados pela ordem imaginada eram encarregados em dar ou tirar as vitórias, de capacitar ou não os exércitos, e ainda, de apresentar explicações, mesmo que, na subjetividade criativa da cabeça do pensante, sobretudo em explicar os fenômenos que aconteciam no cotidiano, fenômenos da natureza, enfermidades e os fatos incomuns. Portanto, na cabeça dogmática do ser pensante, tudo isso era uma tarefa divina feita e explicada pelos líderes religiosos.
Ademais, entende-se, e já é comumente aceitável no meio acadêmico que, a religião foi importante na interação, crescimento e cooperação entre os povos. Indubitavelmente, a religião é também um grande “raio-x” para se enxergar a história dos povos antigos. Desta maneira, a religião é um fator de extrema importância para o alcançar os pormenores de cada povo.
ampulheta-tempo
5. O que a cultura pode nos revelar sobre a história de um povo? 
A cultura é um regulador de convivência, moderador da sociedade, e ferramenta para o diálogo, para a convivência e, uma maneira do contato com os demais organismos dentro da mesma área geográfica, podendo sofrer variações dentro dessa geografia. Seguramente, a cultura sofre modificações ao longo da convivência e do tempo. Portanto, é significativo considerar a época em que a cultura está sendo examinada para detalhar com mais segurança e precisão a historicidade de um povo – sabendo delinear os aspectos relevantes da sua cultura e fugindo do erro crasso que conhecemos como anacronismo.
Conclusão.
Esses são, portanto, os 5 pilares que sustentam a realidade dos povos antigos e atuais. Não obstante, existem outros fatores que podem ser anexados a esses pilares, no entanto, estes cinco pilares são os fundamentos para se compreender e concretizar um estudo sobre a história dos povos antigos e atuais.